de Sevilha, dez anos depois…

(clicar na imagem para ampliar)

caríssima(o),
ele há jogos emblemáticos, daqueles que definem um Clube.
da caminhada para Sevilha e no meu entendimento, houve vários; a saber: os encontros ante o PanathinaiKos, e obviamente aquele frente à Lazio.
mas, a final… aquela final ante os católicos do Celtic de Glasgow… é certamente um jogo de gratas recordações e que perdurará na História do nosso clube do coração, inclusive pelas gerações futuras!
porque a semana que hoje finda foi de tal forma preenchida, não pude contemplar, recordar e solenizar o feito de 2003 numposta de pescada“® individualizada e a preceito, como aquele tão bem merece. faço-o hoje. espero ainda estar a tempo de tal 😀
no entanto, pretendo fazê-lo nas (doutas) palavras de outros portistas como nós, eternizadas nessa obra emblemática que deverá figurar em qualquer biblioteca de um portista indefectível: FC Porto: 1987-2012 (25 anos no topo do Mundo) – factos, memórias e afectos, sob a coordenação de João Nuno Coelho:
© edições afrontamento
(clicar na imagem para ampliar)

assim sendo e sem mais delongas, eis:

1)o (no mínimo, soberbo) escrito de Cristiano Pereira Sevilha, 41 graus 

2)o outro escrito sobre a final na capital da Andaluzia, da autoria de Daniel Alves Seabrafoi inesquecível, não irrepetível

e, porque não há duas sem três, o escrito olá! o meu nome é Jorge e vivo com uma benfiquista, sob a pena de um tal Jorge Bertocchini, mas sobre um outro jogo clássico e num outro registo (mas igualmente de leitura espectacular, para um final-de-semana que se prevê de total relax).
somos Porto!, car@go!  

«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

beijinhos e abraços sempre! muito portistas!

Muito Obrigado! pela tua visita 🙂

Anúncios

o FC Porto na vida de Paulo Futre (II)

caríssima(o),

chagamos ao final desta senda sobre os episódios mais marcantes da carreira profissional de Paulo Futre nos (ditos) três grandes de Portugal.
com o capítulo de hoje – “5. do pesadelo à glória” – encerro esta aventura que (espero!) tenha sido tão do teu agrado como o foi para mim, e em dobro: não só pela leitura prévia que fiz, mas também pela posterior divulgação que me foi proporcionada, e que muito gozo me deu.

faço votos para que, ao longo deste mês, tenha contribuído, de alguma forma (mesmo que singela), não só para uma (salutar) renovação de hábitos de leitura, como também para a aquisição da obra em causa – “El Portugués” – por parte de quem ainda não o fez.

por último e a seguir ao destaque do título do capítulo em causa – que, à semelhança da semana passada, não terá quaisquer destaques especiais, pois vale pelo seu todo -, deixo-te com algumas das fotos que vêm insertas na obra literária desportiva em causa (e candidata a prémio Nobel!).

© Livros d’Hoje | grupo Leya
(clicar na imagem para ampliar) 

© Livros d’Hoje
| grupo Leya
(clicar na imagem para ampliar) 

beijinhos e abraços (saudosistas)!
e MUITO OBRIGADO! pela tua visita 😉

o FC Porto na vida de Paulo Futre (I)

caríssima(o),

na senda da exploração de alguns dos capítulos (que julgo serem os mais) interessantes da mais recente biografia de Paulo Futre, “El Portugués“, eis a chegada àquele que mais nos diz respeito e que mais prazer tive na sua leitura: o do mènage-a-trois. ah!, desculpem, não é esse (que existe, atenção! não estou a inventar!).

o primeiro capítulo (de um total de dois) a que me refiro aborda a passagem desse magnífico pé esquerdo pelas Antas e pelas épocas em que brilhou envergando as nossas cores.
atrevo-me a dizer e sem qualquer pejo, que, por muito colchonero que Paulo Futre seja e que tenha o Atlético de Madrid no coração, a verdadeira glória alcançou-a quando esteve ao serviço do FC Porto!

assim, sem mais delongas, apartes e destaques – dado que o capítulo “4. os motivos da mudança para o FC Porto” vale por um todo -, deixo-te com Paulo Futre e mais um dos seus discursos directos:

4. os motivos da mudança para o FC Porto

beijinhos e abraços (saudosistas)!
e MUITO OBRIGADO! pela tua visita 😉

Paulo Futre e o 5lb

© Livros d’Hoje | grupo Leya
(clicar na imagem para ampliar) 
caríssima(o),

hoje é Quinta-feira. pelo menos no meu calendário. e não me importava que já fosse Sábado. mas esse é um sonho que só se concretizará amanhã, Sexta-feira, pelas 18h – a hora em que oficialmente entrarei em final-de-semana. 😉

até lá e conforme o prometido, deixo-te com mais um capítulo dessa obra-prima, candidata ao prémio Nobel da literatura desportiva, isto é: refiro-me à mais recente biografia do sr. do porche amarelo.

neste capítulo do “El Portugués“, sob o título “5lb, RTP e glória“, o meu ídolo de adolescência disserta sobre a sua gloriosa passagem pelo clube dos coisinhos.
recordo, para a posteridade, esta passagem:

«

11. 5lb, RTP e glória

»

a que se segue também não deixa de ser curiosa, pois refere-se a uma época em que as águias afirmavam «voar alto»:

«

»

e tudo relatado na primeira pessoa! 😉

espero que a leitura seja do teu agrado.
pelo menos, um de vós sei que está a gostar, tendo dado conta disso mesmo.

beijinhos e abraços (saudosistas)!
e MUITO OBRIGADO! pela tua visita 😉

das (boas) memórias do ‘el Portugués’

© Miguel Lima | Tomo II
caríssima(o),
é com um grato prazer que informo que consegui recuperar um post do (falecido) TOMO I que me deu um enorme prazer publicar e que, até ao momento do seu “eclipse”, estava a ter uma muito boa aceitação por parte do público que lhe era fiel.

trata-se do post em que dei à estampa um capítulo dessa obra literária biográfica de Paulo Futre sob o título de “El Portugués“, mormente o que se refere à sua corrida à presidência do Zbording.
ei-lo, sem retirar uma vírgula.

«

conhecedora da minha (salutar) loucura juvenil pelo Paulo Futre, a minha esposa (que é uma querida!) resolveu oferecer-me a sua novel biografia “El Portugués”, a qual recomendo e mesmo para quem (como eu) assistiu a quase todas as entrevistas concedidas – a última foi ao Porto Canal, no programa “A Jornada”.
li-o em menos de quarenta e oito horas. 😉
e porque gostei de alguns dos seus capítulos, no decurso deste mês de Junho, em todas as suas Segundas-feiras, “publicarei” alguns daqueles que considerei mais relevantes.
[só consegui dar à estampa o presente…]
principio por aquele onde o craque explica a mais hilariante Conferência de Imprensa do Futebol Português, inserto no capítulo, escrito na primeira pessoa:

17. As eleições do Sporting” 

a justificação que encontro deve-se ao facto de Paulo Futre ser um confesso sportinguista – apesar da sua gratidão para com o FC Porto e o nosso grande presidente, como adiante veremos.
ao contrário do que é habitual no TOMO I, não destaco nenhuma passagem em particular; o capítulo em causa vale por um todo.
espero que a leitura (também) seja do teu agrado – tanto ou mais, como foi para mim.

por último, deixo-te com um boneco todo catita, da autoria de Henrique Monteiro – um cartoonista que dispensa já apresentações – e que retrata um dos momentos daquela já lendária Conferência de Imprensa: o embaraço de Dias Ferreira.

»

beijinhos e abraços (saudosistas)!
e MUITO OBRIGADO! pela tua visita 😉

ps:

fica o compromisso, desde já assumido pela minha pessoa, de divulgar à saciedade os restantes capítulos que ficaram no escuro, todas as Quintas-feiras deste mês de Setembro.

quantos serão? cabe-te passar por cá para conferir. 😉