de 30 ‘sombras’…

… de santillo, Will Santillo, (in)decentemente sacadas da obra “le petit mort, as mesmas aparecerão na segunda parte desta curtíssima, telegráfica posta de pescada®logo a seguir ao «gosto» do faceboKas®, em «‘no pare, sigue, sigue’».

mais informo que o conjunto de trinta-imagens-trinta foi disposto um pouco à bruta, sem qualquer ordem aparente, e que se recomenda prudência na sua visualização (sobretudo e mormente) em espaços públicos.

faço votos para que sejam do teu agrado (tal como foram para mim) 😀

e não precisas de agradecer; eu sei que sou um querido! 😉

por último e não menos importante, dou-te conta de que, neste entretanto vou ali dar uma… voltinha e venho já!
o regresso está previsto para Terça-feira, dia 24 de Fevereiro de 2015.
até lá, o meu mais sincero desejo é o de que

«façam o favor de ser felizes!»


todas as fotos:

clicar na imagens para ampliar

(se necessário)

z
disse!

Anúncios

‘nortada do dia’ (e um pouco mais)… [actualizado]

© pasquim do ‘sinhôre‘ serpa
(clicar na imagem para ampliar)
[ a mesma imagem com maior resolução aqui ]
caríssima(o),
da mais recente NORTADA, do nosso enfant terrible, Miguel Sousa Tavares (aqui) apenas refiro que não vimos exactamente o mesmo jogo, em Moreira de Cónegos. e, por mim, está tudo dito
entretanto, aqui,  deixo-te com uma carta aberta de António Simões ao jorge jejum – a qual traz incluso um interessante artigo de opinião do ‘sinhôre‘ fernando guerra (aqui).
e aqui e também aqui, uma excelente reportagem e/ou entrevista do periódico espanhol el país a Julen Lopetegui (aqui e aqui).

post scriptum:

1)

alertado pelo caríssimo Zé Luís e depois da leitura do comunicado oficial, o qual não apresenta qualquer justificação para tal (!), de facto e legitimamente pergunto se é desta forma que se pretende conferir alguma (já não afirmo dignidade, mas pelo menos) credibilidade à coisa?…

apuramento do segundo semi-finalista (quase) dois meses depois do do primeiro e a menos de vinte dias de distância da final?! 

mas isto faz algum sentido?!

quem elabora estas calendarizações (da treta) deve fumar mesmo muito daquilo que faz rir… só assim se compreende o ridículo da coisa

2) 

provocações à la Segunda Circular‘:

© google
(clicar nas imagens para ampliar)

e aqui, os motivos para a (justa) indignação do burro do Carvalho

disse!

de uma (re)análise ao nosso plantel: a minha…

(clicar na imagem para ampliar)

«

Para lá de todas as vitórias; de todos os títulos conquistados; de todas as taças, em todas as modalidades; de todos os triunfos obtidos  quando nos pedem para nomear a vitória mais saborosa, é sem dificuldade que elegemos uma à qual todas as outras se subordinam: o imenso orgulho de se ser portista.

»

autor: Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa

caríssima(o),

aquela é uma citação presidencial que amiúde está sempre presente quando pretendo tecer considerandos sobre balanços afins, mormente quando estes envolvem o quotidiano azul-e-branco e a Realidade do nosso Amor comum.

porque, «para lá de todas as vitórias», que felizmente e sem pretensiosismos bacocos e/ou falsas modéstias, no nosso caso até são algumas, o orgulho em se ser Portista sobrepõe-se às ditas excepto para alguma (porventura muito orgulhosa) massa adepta assoBiativa…
pois que afirmar, à viva voz e sem qualquer medo de receios temerários, sou do FC Porto, car@go!, para mim, pressupõe também e sobretudo, apoiar incondicionalmente o nosso Clube de Sempre (e para todo o Sempre!) em todas as ocasiões. todas! e, claro!, de uma forma pró-activa e pró-positiva.

e se este é o meu estado de espírito enquanto Adepto, dos profissionais que envergam o nosso manto sagrado, com o nosso brasão abençoado ao peito, o mínimo que espero, em cada jogo, é o seu máximo respeito pela nossa cor, pelo nosso emblema, pelo nosso brasão abençoado, pelo nosso manto sagrado e por toda a História que eles acarretam desde 1893 até ao Presente. e independentemente da sua nacionalidade e/ou naturalidade e/ou preferência clubística desde o berço. e que todos, mas todos os atletas do clube, independentemente da modalidade que representam, deveriam ser obrigados a conhecer desde o primeiro dia em que chegam ao universo do Futebol Clube do Porto o qual deveria ter como ponto de paragem obrigatório o nosso Museu.

aqui chegados, pela presente posta de pescada®, pretendo dar-te conhecimento da minha análise ao que me é permitido vislumbrar sobre a equipa principal de futebol, do nosso clube do coração.
mais te informo que a dita é um pouco extensa. bem sei que poderia fazê-la de outra forma, sub-dividindo-a, por exemplo, por sectores; mas, mais do que enganar-me a mim próprio, estaria a desvirtuar a imagem de marca deste espaço de discussão pública: os testament… os textos um tanto ou quanto extensos (por que longos).

assim sendo e mais uma vez, quando tal se verifica, deixo-te a sugestão de te fazeres acompanhar por um bom de um chocolate quente e um pão com tulicreme®, para digerires melhor o que por aí vem… bem sei que poderia sugerir uma bela de uma ‘kuka, bem fresquinha, com um excelente prato de tremoços… mas, acho que já chega de tanto frio; o que necessitamos é de muito calor

(clicar na imagem para ampliar)
entretanto não escondo que:

» em toda a minha análise subjaz a ideia que a imagem acima pretende transmitir;

» essa análise tem presente esta notícia datada de Abril de 2014 (aqui) – anterior à chegada de Lopetegui, portanto;

» a análise em causa também remete para a defesa deste meu exercício especulativo aqui, igualmente de Abril de 2014.

disse!

guarda-redes

© Google

definitivamente, uma posição onde estou de acordo que «as redes não necessitam de mais ‘peixe». é que aos nomes abaixo não nos podemos esquecer, entre outros, de Bolat, Kadu, Caio, Andorinha e Gudiño. e este último é, de facto, um portento.

Helton 

em Julho de 2014, (precipitadamente) antecipei o seu “fim desportivo”, induzido em erro por uma (ainda hoje) enigmática mensagem no seu instagram oficial.
a soberba exibição em Braga, há duas semanas, comprovou, não só que velhos são os trapos, como também que ainda está aí para as curvas. e que a sua veterania, mais do que o seu portismo (que o tem!), é e será muito importante neste jovem plantel recheado de muita juventude.
também acredito que a sua recuperação veio complicar um pouco os planos de Julen Lopetegui para a definição da titularidade desta posição específica e tão importante no FC Porto onde se pode estar sossegadito em 89 minutos de uma partida, mas ter que corresponder com uma preciosa defesa no minuto em falta, com a pressão suplementar de não se poder falhar.

Fabiano 

pegando no que foi exposto no último parágrafo sobre Helton, eu não me esqueço de Nápoles. e é desse Fabiano que o FC Porto precisa. tem imensa qualidade entre postes, mas claudica nos cruzamentos. e no jogo de pés. e nalgumas bolas rasteiras, junto ao poste.
e, lá está!, aqui não pode claudicar, não pode falhar, pois não há tempo. e tem Helton recuperado, a morder-lhe os calcanhares para regressar à titularidade…
acredito que Lopetegui não será cão e lhe retire do actual posto na hierarquia; mas a ameaça existe. e é bem real. ele convive com ela todos os dias, no Olival…

Andrés Fernandez e Ricardo

um desperdício de dinheiro, no meu entendimento pois que há salários para serem pagos mensalmente.
com tantos e tão bons jovens promissores nos escalões de formação e na equipa B, e ávidos de minutos ao mais alto níBel de competição, considero que não haveria esta necessidade de se esbanjar guito necessário para o desempenho da função de terceiro guarda-redes do plantel  o qual normalmente só brilha em jogos para a ex-taça da bjeka® (e, esta época, nem isso)

defesa

© Google

Danilo 

o dorsal que enverga, esta época, assenta-lhe na perfeição. e para mim, na ausência de Helton, deveria ser ele o Capitão da equipa, mesmo com os seus imberbes (por que pueris) 23 anos de idade.
(literalmente) explodiu naquela que já é a sua quarta época na InBicta. coincidentemente (ou talvez não…) coincidiu com a chegada de Lopetegui…
desde o início que teve que aprender a lidar com o anátema do valor da sua transferência, um pouco à semelhança do que Adrián López está a penar. e com o facto de ter que aprender a ser lateral direito quando, no Brasil, era interior/ala direito.
por mim, ficaria até ser velhinho; temo que esse desejo se desfaça já em Junho…

Alex Sandro

esta temporada está a léguas do que prometeu quando chegou ao nosso Clube. aliás, em termos de progressão, esta está proporcionalmente inversa à de Danilo…
esta época, não me recordo de uma partida em que tenha conseguido ir à linha de fundo adversária e feito um cruzamento com conta, peso e medida… e as suas desatenções defensivas também já nos custaram alguns golos (e muitos frissons também)
acredito que vai recuperar, pois que tudo o que aponto é fruto de uma (mais do que) eBidente má forma física. afinal, foi o único lateral esquerdo em três épocas, sendo pau para toda a colher. e como é humano, e não uma máquina…

Ricardo Pereira

Lopetegui acredita que dará um grande lateral direito. eu também, pois recordo-me de José Bosingwa.
o potencial está lá. assim como a Bontade em aprender. e, mais importante, o facto de não amuar com as preferências do treinador, seja ele qual for (na época passada, em Sevilha, até actuou como lateral esquerdo, cumprindo com a função). a próxima época servirá para tirar todas dúvidas. ou para confirmar as certezas que nele (já) se depositam.

José Ángel

é certinho a defender e ataca e/ou sobe no flanco só pela certa. sabe efectuar cruzamentos. necessita de alguma atenção mais nas marcações, sobretudo nos lances de bola parada.
mesmo assim, ainda acredito que o Rafa poderia (e deveria) fazer parte deste plantel…

Martins Indi

o melhor elogio que lhe faço é:
haverá alguém a lamentar a partida de Mangala para Manchester?

aos 22 anos, na primeira época no Clube, é indiscutível e indubitavelmente o patrão da nossa defesa e (literalmente) a sua voz de comando em campo.

Maicon

não sou ingrato e não me esqueço que foi um dos artífices do título de campeão nacional de 2011/2012 – mesmo que, para alguns pasquins, o feito tenha sido em «fora-de-jogo».
mesmo assim, ao fim de sete época, este Maicon continua a ser um grande morcão, não tendo aproveitado para evoluir. então aqueles passes de trinta metros directamente para as bancadas… e  ter que alindar um lance defensivo, junto à nossa grande área, quando o que se pede é que mande a chichinha para o car@**o

Ivan Marcano
«ah! e tal», é espanhol, tem 27 anos e é canhoto… so f*ckin what?!
em meia época já me deu mostras de possuir mais talento do que o morcã… do que o Maicon. por mim, antes do final do empréstimo accionava-se a opção de compra dos seus direitos desportivos.

Reyes 

Igor Lichnovsky foi mais barato.
eu sei que posto assim, desta forma crua, é injusto para o central mexicano. e que estou a ser injusto na minha avaliação. mas também é a verdade. e as expectativas que se criaram em torno dele, então…
na minha opinião, Reyes foi demasiado caro para ser  o quarto central da equipa e por muito que (justamente) reclame minutos justos de competição… a meio da presente temporada não vislumbro qualquer hipótese de poder acrescentar, de forma relevante, os ditos cujos a não ser para a ex-taça da bjeka®. o empréstimo teria sido uma boa opção, mas como desconheço (e ainda bem!) os meandros dos bastidores e dos corredores do Dragão, também quero acreditar que Lopetegui o terá em boa conta, apesar de também haver Lichnovsky.

meio-campo

© Google

Rúben Neves 

antes de tudo e deveras importante:

¡gracías, ‘míster‘!, por sus ‘huevos‘!


sim!, que devemos a Lopetegui a aposta neste jovem talento luso, fruto da nossa formação.

o BI/CC indica que nasceu em 1997. o talento que evidencia a cada jogo que passa demonstra que o risco desta aposta arriscada só reside no receio de algumas mentes temerosas, incapazes de os ter no sítio no momento certo.
indiscutível no nosso meio-campo para a próxima época, pelo menos.

Casemiro

tem em si colado o rótulo (principal) de (pro)vir do Real Madrid e, como tal, ter que render cada cêntimo do seu empréstimo e desde o primeiro segundo.
não interessa para nada se esta é a primeira época no Clube, com as necessárias habituações a uma realidade diferente. a importância é reduzida ao mínimo acerca do experimentar uma posição nova no terreno de jogo (badalhoquices agora não, por favor, que estamos a falar sério!). não importa se ele tem 22 anos e, no Real Madrid, jogava como médio centro ofensivo. também é irrelevante que, na época passada, só tenha jogado 416 minutos e, em 2012/2013, 1260′… na segunda divisão espanhola. vem do Real Madrid? tem que comprovar que é bom!

pois eu tenho para mim que Casemiro é um jogador que tem tudo para ser um bom médio defensivo e no curto espaço de tempo. apenas tem que aprender a lidar com a impetuosidade do seu futebol a qual não se compara, por exemplo, com a de um javali garcía. e com o facto de actuar em Portugal e no FC Porto.
para os mais cépticos, recordo-vos um nome com um pedido especial: Fernando nas suas duas primeiras épocas entre nós…


Óliver Torres 

já. não. tenho. palavras. só. o. puro. deleite. de. poder. desfrutar. do. perfume. do. seu. futebol redondo

até posso sonhar com a presença dele na próxima época, mas temo pelas contrapartidas que o Atlético de Madrid imporá… e esse é um Deve & Haver que decidirá a sua permanência no Dragão.

Brahimi 

uma agradável surpresa, tendo deslumbrado com alguma “magia” à mistura no primeiro terço do campeonato.
entretanto e como o próprio já reconhece(u), os adversários passaram a fazer marcação cerrada (inclusive às suas canelas).
quando (re)aprender a jogar para a equipa, nas partidas em que tem (pelo menos) três pitbulls atrás de si, será esse o momento que marcará a sua despedida do reino do Dragão. até lá, todas(os) temos o privilégio de presenciar o seu futebol. e de nos deleitarmos com ele.

Herrera

tal como Danilo, está a demonstrar as razões da sua contratação esta época.
para mim, é evidente que melhorou bastante com a chegada de Lopetegui, sobretudo na ocupação dos espaços, nas dobras que consegue fazer ao seu colega de sector e independentemente do(s) nome(s) deste(s) e na finalização e/ou concretização e/ou remate e/ou golo(s) (alguns destes muito importantes).
apenas necessita de aprimorar a definição do passe, um capítulo onde apresenta lacunas – não só na questão do endossar o esférico ao colega, mas também no quando o deverá fazer. tendo em linha de conta que eu sou do tempo do «pass precise», penso que está tudo dito

Quintero

tem contra si um estigma: o de ser considerado o sucessor de James. 
não é e por uma razão (para mim) simples: não é extremo, nem consegue flectir para o centro como James fazia.
no meu entendimento, Quintero é um 10 purono sentido em que é um dos (poucos) criativos no plantel, capaz de inBentar lances de ruptura contra equipas que se apresentam com dois a três autocarros, de dois pisos cada... e porque é incapaz de defender, mesmo que em prol da Equipa a sua principal lacuna, no meu entendimento.


Campaña

Mikel. Tomás Podstawski. Leandro Silva. Tiago Rodrigues.
compreendo o empréstimo do espanhol para esta época, e que mais não terá sido do que a necessidade de um substituo à altura de Casemiro e/ou Ruben. e a verdade é que Campanã, no meu entendimento, tem postura, saber posicional e futebol para ser esse substituto (para além de que só sabe jogar de cabeça levantada).

mas, com aquela matéria-prima referida acima, com a perspectiva de evolução e com a avidez de minutos preciosos de competição por parte dos próprios, considero que não haverá necessidade de se prolongar o empréstimo, sequer a aquisição dos seus direitos desportivos. mas Julen Lopetegui é que sabe…

Evandro 

esforçado. cumpridor. exímio marcador de grandes penalidades.
os argumentos apresentados para Campaña poderiam servir para uma possível dispensa de Evandro; só que não casam com esse facto de ter rubricado um contrato de três épocas, pelo que há que rentabilizar o investimento.

avançados

© Google

Quaresma 

a par de Helton, é o jogador “trintão” com mais anos de casa, logo e por inerência um dos veteranos do plantel. penso que ele sabe disso e da responsabilidade que tem sobre os seus pés, ombros e demais partes do seu corpo.
porém e há sempre um mas (em RQ7 mais do que um…)  aquele seu feitiozinho de m*rd@ deixa-me fulo. e não são as suas constantes juras de amor permanente ao Clube que me vão acalmar o espírito. 
dele, espero sempre Tudo e Nada: uma trivela ao ângulo ou mais uma jogada em que foi fominha. um passe a desmarcar um companheiro na cara do golo ou um centro para a bancada. um abr@ço ao companheiro ou um amuo aquando da substituição…
como afirmou que pretende acabar a carreira no Clube, penso que a SAD dever-lhe-á fazer a Bontade… a questão é saber se o mustang terá estômago para (i) ou se adaptar a uma nova função em campo ou (ii) se sentar mais amiúde no banco de suplentes e/ou tribuna.

Cristian Tello

por vezes é mais rápido do que a própria redondinha… noutras, mais rápido do que o(s) seu(s) opositor(es), ams define mal o último momento: ou o remate fatal ou o passe letal. nada que, com o necessário e sempre tão importante tempo de competição não venha a ser corrigido.
terá mais uma época para tal. se porventura não o conseguir, considero que será tempo de regressar a La Masía. e sem ressentimentos. de parte-a-parte.

Adrián López

Clayton. Hugo Almeida. Maciel. Luís Fabiano. Rentería. Mariano González. Ernesto Farías. Iturbe. Licá.
desde 2000/2001, aqueles são alguns dos patinhos feios eleitos por alguma da (sempre mui orgulhosa) massa assoBiativa, uns (bem) mais do que (os) outros.
na presente temporada, Adrián foi o eleito, mormente pela questão do valor com que supostamente o Clube terá adquirido os seus direitos desportivos mas nada que o Danilo já não tenha sofrido na pele (e nos ouvidos) e que não lhe possa explicar…
independentemente dessas questões, no que concerne ao futebol praticado pelo dito e por muito que custe a alguns dos seus defensores e dos argumentos (legitimamente) invocados e que eu respeito (olá, Jorge!), não creio que o espanhol venha a ser o próximo licha… espero estar redondamente enganado e que, num futuro próximo, tenha que engolir esta minha afirmação, proferida convicta e conscientemente.
(para além de que, para a sua posição, na próxima época, gostaria que Lopetegui contasse e apostasse, no plantel principal, com Kayembé e Ivo Rodrigues.)

Hernâni

não possuo dados que me permitam avalizar e ajuizar, com pertinência.
mas, as minhas expectativas são altas, para o desempenho que espero dele e que aguardo que ele corresponda com o seu futebol, dentro do terreno de jogo.

Jackson Martínez

obrigado!, Jackson Martínez!”

antes de tudo, não sou ingrato.
depois, não me esquecerei do seu futebol, sobretudo dos seus golos. e que foram muitos. e para todos os gostos.
tal como me lembrarei também desse facto que, até pode parecer de somenos importância, mas que foi um elefantesinho que me vi forçado a engolir: o de lhe ter sido concedida a honra de envergar a braçadeira de Capitão depois de todas as juras de amor (in)condicional que nos presenteou, por mais do que uma vez, nas três épocas que esteve de dragão ao peito…

Aboubakar

faço votos sinceros para que seja o ponta-de-lança que dele se espera, e tendo em linha de conta o peso da responsabilidade que sob ele recairá: o de substituir, no imediato, as memórias de Jackson, Hulk, Falcao, Lisandro, Benni Mccarthy, Pena, Jardel, …

Gonçalo Paciência

mais do que Aboubakar, Gonçalo.
haja a Paciência necessária para o ver como a referência do ataque portista, se não já na próxima temporada, pelo menos a partir de 2016/2017.
tem (literalmente) o Mundo a seus pés. e a mim também.

treinador

© zerozero

mantenho o que convictamente escrevi em Maio de 2014.

para mim, Julen Lopetegui é o homem certo, no lugar certo, no clube ideal para o projectar e enquanto o nosso grande presidente assim o entender.

disse!

da uniformização dos critérios… [actualizado com imagens ‘taliscas’]

© google | Tomo II
caríssima(o),
serei breve, no sentido em que esta telegráfica posta de pescada® vem no seguimento destrouta aqui (critérios do xistrema), da autoria do caríssimo dragão Vila Pouca
e, mais do que mais palavras, deixo-te com os critérios editoriais de arbitragem dos pasquins abaixo, tendo em linha de conta o que aconteceu, ontem, na pérola do Atlântico e no reino muito distante dos viscondes falidos (e impolutos) de Alvaláxia®. os considerandos sobre os ditos (e a haver. eu acho que há…), deixo-os para ti.

na pérola do Atlântico, aos minutos 44′ e 89′:

© pasquim do ‘sinhôre‘ serpa
(clicar na imagem para ampliar)
© pasquim do ‘Quim oliveirinha
(clicar na imagem para ampliar)

entrada de Talisca aos 44′

(e para que se perceba melhor a uniformização dos critérios de arbitragem)

© sapo | Tomo II

entrada de Talisca aos 89′

(e para que se perceba melhor a uniformização dos critérios de arbitragem)

© sapo | Tomo II

no reino de Alvaláxia, ao minuto 59′:

© pasquim do ‘sinhôre‘ serpa
(clicar na imagem para ampliar)
© pasquim do ‘Quim oliveirinha
(clicar na imagem para ampliar)
entretanto, eu sou do tempo em que o Jorge Costa (literalmente) encostou-se a um poste para limpar a sua série de amarelos. estávamos em Novembro de 2003, na fase de grupos da (então assim designada) Taça UEFA, que viríamos a conquistar. tal aconteceu frente ao Partizan de Belgrado (Sérvia).
desde essa altura, muita água correu debaixo da ponte, e os regulamentos foram alterados, penalizando situações como aquela. e como a que se segue é descrita:
© google | Tomo II
(clicar na imagem para ampliar)
vou ficar à espera (sentadinho…) de posterior abertura de um processo de averiguações. de eventuais sanções, aguardo primeiro pela sentença do ‘affaire‘ Rosa & Deyverson
disse!

"enquanto fomos bons rapazes fomos sempre comidos"

caríssima(o),

esta posta de pescada® será um pouco extensa, ou seja, estaremos na presença de mais um testament… de um texto um pouco longo e que não desvirtuará aquela que já é a imagem de marca deste espaço de discussão pública.
considero que não haverá problema, porquanto que já estamos em modo final-de-semana. alguns de nós, pelo menos…

antes de tudo o mais, ao que parece, Quiñones não foi convocado para o encontro desta noite, em Penafiel. aliás, já não o tinha sido no último jogo, frente ao Gil Vicente… 
como o pasquim da Travessa da Queimada (esse órgão de comunicação mais do que oficioso da agremiação de Carnide) afirma que o jogador está «clinicamente apto», aqui d’el rei que o FC Porto está a agir de igual forma como o 5lb para com o Belém.
mas isto é racional?! mas isto é intelectualmente honesto?! é que pretende-se comparar o incomparável. para quem ainda não o sabe, os jogadores do Belém não são emprestados pel5lb; os seus direitos económicos e desportivos pertencem ao próprio Belenenses cujo responsável da SAD, acatando ordens daquela agremiação, não os fez alinhar frente ao actual primeiro classificado propositadamente, adulterando a verdade desportiva da prova. 
aferir que um possível impedimento do Quiñones em alinhar frente aFC Porto deve-se a pressões da SAD azul-e-branca, (cor)relacionando-as com o caso do Belém, não é estupidez: é burrice e má fé, mesmo!
haja paciência….

depois, principio por uma questão que ficou prometida ser abordada:
a série de imagens do Pedro ‘blue, do extraordinariamente azul fotos da curva e a tarja que refere essa verdade desportivamente insofismável, tão actual e que tanto incómodo «glorioso» causou (como aqui, por exemplo):

«se roubo de igreja era habitual, agora são roubos de catedral»

estou de acordo com o Pedro Silva, do extremamente azul bélico blogue super FC Porto, sobretudo quando afirma que «estão a usar o Eusébio para desviar as atenções do que realmente interessa: os roubos, sejam eles de Igreja ou de Catedral».

porque é exactamente isso que interessa e por mais viciações de sondagens que se façam: desviar atenções. e não interessam que meios se utilizem, desde que os fins sejam atingidos e tudo o que de negativo e que envolva as agremiações da Segunda Circular, seja sonegadamente ocultado e de forma fraudulenta por parte desmagadora maioria da nossa abjecta, muito parcial e demasiado facciosa Comunicação Social nacionale sempre com o beneplácito da estação (cada vez menos) pública de televisão  agora sem o prestimoso contributo de hélder conduto)
por exemplo, esta notícia aqui (com origem romena) não foi publicada em nenhum órgão da Imprensa escrita, nem foi divulgada em nenhum canal de televisão (fosse ele público ou privado). para os mais esquecidos, convém recordar que tal terá acontecido no reinado impoluto de vale aze(ve)do, na extraordinária época do sete de Vigo

e se num passado recentíssimo fui lesto a criticar as claques azuis-e-brancas, aqui me penitencio por não ter sido igual e desembaraçadamente ágil a elogiar o seu apoio nos últimos encontros, e na denúncia pública atrás descrita.

fica, então, registada a minha penitência por ter sido extremamente lerd… lento a tecer os devidos e justíssimos encómios.

por último, dois exemplos, para memória futura e que corroboram, por um lado, o branqueamento capital de tudo o que de negativo e que envolva as agremiações da Segunda Circular e, por outro, o que molda a essência de um autêntico portista  habituado que está, de nascença, a ter que saber lidar (também) com aquele mesmo branqueamento.
aqueles exemplos repito: para memória futura  serão apresentados sobretudo em imagens de formato GIF (animadas) pois que temo que os vídeos que as suportam (como que) desapareçam de cena por «gloriosas» artes mágicas entenda-se, que sejam «gloriosamente» denunciados.

exemplo I

«os jogos são aquilo que os jogadores quiseram que seja, não é? mas estou convencido que saberão comportar-se como bons profissionais que são.»

césar correia, o árbitro do encontro em causa dixit antes do dito, estávamos em Junho de 1980.

primeiro, a questão da santa aliança e que já foi abordada aqui, em Abril de 2013:

© google

depois, a bárbara agressão de carlos manuel ao histórico Lima Pereira e, que o árbitro césar correia descreveu como um «excesso de nervos» (!!!):

a mesma agressão, mas, agora, em slow motion:

e os tais vídeos que referi são: este aqui. e este aqui. mas sobretudo este aqui, muito completo.

exemplo II

começo pelo vídeo (aqui) que suporta as imagens abaixo, o qual vale pelo seu todo, inclusive pelos comentários avulsos dos comentadeiros de serviço, num dia de Junho de 1994, no estádio municipal de Oeiras, frente ao spórtém. eu estive lá. foi a minha primeira (e última) vez:

© google
© google

disse!