‘brasão abençoado’ do dia…

© pasquim do ‘sinhôre‘ serpa | Ricardo Galvão
(clicar na imagem para ampliar)
não poderia estar mais de acordo com Pedro Marques Lopes, em miserável(aqui), no seu último BRASÃO ABENÇOADO.
haja quem, com maior visibilidade do que um blogger, denuncie as mentiras da actual inverdade desportiva, sem temor de quaisquer represálias.
entretanto, do anedotário desta semana, consta o último dejecto dO leonor pinhão (aqui), no qual faz uma associação entre «apito dourado», «arbitragem» e «fruta» sem se referir uma única vez ao único dirigente desportivo português e no activo, que foi apanhado a escolher árbitros como qualquer um de nós a escolher o que vestir antes de sairmos de casa…
disse!
Anúncios

dessas trivialidades que persistem enquanto não chega Terça-feira…

© abola | Ricardo Galvão
(clicar na imagem para ampliar)
caríssima(o),

a)

Julen Lopetegui concedeu uma entrevista à revista oficial da prova-rainha da UEFA, a Champions Matchday (aqui).
não deixa de ser bastante curiosa a forma como dois dos três pasquins desportivos lusos deram primazia às respectivas manchetes sobre a dita cuja.
para quem tiver interesse, basta ler como o pasquim do Quim Oliveirinha deu conta da notícia (aqui) em contraponto com o que foi escrito no pasquim da Travessa da Queimada (aqui).

b)

o nosso FC Porto venceu o actual segundo classificado, em casa emprestada deste, para a fase regular do campeonato nacional de andebol.
porque (julgo) a partida em apreço não teve honras de transmissão televisiva apesar da sua importância (pelo menos nos canais dedicados ao Desporto não teve, sequer no dos clubes em confronto), soube do resultado final por intermédio do que veio publicado na Imprensa.
do que pude ler, ressalta a azia dos que contavam que a primeira perda de pontos pudesse acontecer em Almada; com tal não se verificou, aquela é mais do que muita, sobretudo pela vitória nos ter sorrido nos últimos segundos.
se dúvidas houver do que atrás escrevi, mais uma vez convido a quem tiver interesse, para comparar a azia no pasquim do Quim Oliveirinha (aqui) com a que se (res)sente no pasquim da Travessa da Queimada (aqui).

c)

O leonor pinhão, no seu último (e «glorioso») vómito, dejecta que «está-se a acabar o chocolate [sic]» (aqui).
alguém, de boa vontade, lhe forneça o contacto de outro alguém, que é amigo de outro amigo, que conhece um vizinho que, por feliz coincidência, é primo (em terceiro grau) de outro alguém que vende, ou da branca, ou da castanha, ou daquilo que faz rir (muito).

d)

presidente do spórtém (não são esses! é o do Comunicados de Portugal) foi, mais uma vez, «dar uma g’anda volta. desta feita, foi até Nyon (Suiça), à sede da UEFA.
por lá, (também) teve um encontro com «as cúpulas do futebol europeu», mormente com o Secretário-geral da UEFA (aqui) e em virtude de Michel Platini não querer perder o seu precioso tempo com um burro do Carvalho – apesar de alguns órgãos de Comunicação Social referirem que teve um «problema familiar de última hora» (aqui)
estou em crer que nós (portistas) sabemos bem (d)o destino que será concedido ao que foi formalmente apresentado. eu até estou convicto que o será ao mais alto níBel e em grande estilo, como a imagem abaixo o sugere:


© google

disse!

do "eu ‘show’ o burro do Carvalho"…* [actualizado e com ‘brasão abençoado’ incluído]

© abola | ricardo galvão
(clicar na imagem para ampliar)

«

Eu vi o que o spórtén fez ao FC Porto [jogo da Taça de Portugal]: dizimámos. 

Eu vi o que spórtén fez ao Schalke: vencemos. 

Naquele jogo [Guimarães] não fomos dignos. Depois de Guimarães não deixamos de ser uma grande equipa.

»

caríssima(o),

ainda não parei de rir, desde ontem à noite, quando um de vós (gentilmente) me enviou um singelo sms «apenas e só» com a citação em destaque, ali em cima.
a mesma faz parte de uma entrevista (aqui) que o próprio concedeu no seu espaço televisivo, num qualquer «canal de marquise» (alô, shôr “Antas”! tudo bem?), ao bom estilo de um qualquer diletante ditador da América do Sul…

sem pretender ser exaustivo, apenas refiro o óbvio: a melhor equipa do spórtém, frente a uma segunda equipa do FC Porto, teve uma enorme felicidade em marcar três golos; ganhou bem, de uma forma que considero justa e porque foi mais eficaz na altura de rematar à baliza adversária; beneficiou de dois desacertos defensivos nossos e de uma tarde menos (digamos assim) feliz de jorge sousa (mas não foi pela arbitragem que fomos eliminados da Taça de Portugal pelo spórtém, antes pela nossa incúria e incompetência); e é só!
daí a afirmar-se que «o spórtém dizimou» vai uma grande distância  tão grande como (actualmente) de um terceiro para um oitavo lugar, com cinco pontos a separá-los. mas eu compreendo o actual líder ex-juBe leo: há que fazer de tudo para se vender a ilusão de que é tudo um mar-de-rosas nesse reino muito distante dos viscondes falidos de Alvaláxia® (já para não referir o objectivo primordial de qualquer época desportiva: impedir o FC Porto de triunfar e que é algo substancialmente diferente, para pior!, de querer vencer…).

e, nunca pensei afirmá-lo, mas razão tem o huguinho vasconcelos no artigo de opinião digno de nota… (aqui), publicado na edição impressa desta Quinta-feira, do pasquim da Travessa da Queimada, quando afirma que o burro do Carvalho, enquanto líder, tem que fazer escolhas e por mais difíceis que aquelas sejam. é isso que esperam os milhares de milhões de calimeros deste País… e, pelos vistos, nem sequer adianta pedir ajuda ao seu progenitor…

© abola | ricardo galvão

(clicar na imagem para ampliar)

noutro diapasão, abordarei (sinteticamente) duas singelas questões e a partir de alguns escritos que entretanto foram sendo publicados no pasquim da Travessa da Queimada:

1)

principio pelo escrito do ‘sinhôre‘ pipa, sob o título Futebol Clube do Porto: Lisboa atrapalha (aqui).

nele, o pipa (da água choca) aborda o provável «regresso» a um estigma e/ou antigo complexo, já abordado aqui, neste espaço de discussão pública, em Abril do corrente ano: o de já não se vencer uma partida no distrito de Lisboa vai para «onze jogos consecutivos»… daqui extrapola para a já celebérrima questão da «hegemonia portista»
é deixá-los voar!, é deixá-los voar! quanto mais alto o voo, maior será a queda…

2)

obviamente que a questão Tozé não deixaria de ser escamoteada pela parte de quem não passa de gentalha e gentinha inve(r)te(b)rada no jornalixo tuga.

ontem, Quarta-feira, foram três os escritos sobre o jogador portista (aqui) e a saber: golos traiçoeiros” (aqui), da autoria de bagão ‘papa hóstias‘ félix; e o culpado de tudo é só o Tozé?” (aqui), de josé manuel freitas; a nossa Liga dava um ‘sketch (aqui), de nuno perestrelo, inspirado neste imemorial diálogo dos Monty Python.
hoje, o leonor pinhão também a ele se referiu, em Tozé será o campeonato do túnel (aqui).

a todos eles, recordo dois singelos episódios, ocorridos já em pleno séc. XXI:

i)

corria o ano da graça de 2007. estávamos em vésperas do início do mês de Novembro, pré período dos fiéis defuntos. o local foi o antro esvoaçante da zona de Carnide.
a 28 de Outubro desse ano, houve uma partida do futebol tuga, que opôs o 5lb ao (entretanto) «clube do guardanapo».
para quem já não se lembra das incidências da partida, o marítmo beneficiou de uma grande penalidade, ao minuto 31′, estava o marcador empatado a 1 golo. um certo e determinado Makukula, contra a vontade do treinador da equipa insular, chamou a si a responsabilidade de marcar a grande penalidade. a forma como o jogador em causa a executou (aqui) foi, no mínimo, displicente…
graças a esse préstimo, em Janeiro de 2008, assinou um «glorioso» contrato de quatro temporadas e meia com a sua agremiação de Carnide, pelos préstimos com que esta dele beneficiou…

ii)

corria o ano da graça de 2008. estávamos no início do mês de Abril, pós período pascal. o local foi o Estádio do Bessa XXI, na zona da Boavista.
a 06 de Abril desse ano, houve um clássico do futebol tuga. para quem já não se lembra das incidências da partida, o Boavista beneficiou de uma grande penalidade, ao minuto 24′, estava o marcador empatado a 0. um certo e determinado Jorge Ribeirolampião ferrenho, chamou a si a responsabilidade de marcar a grande penalidade. a forma como o jogador em causa a executou (aqui) foi, no mínimo, displicente…
graças a esse préstimo, no final daquela época, assinou um «glorioso» contrato de quatro temporadas com a sua agremiação de Carnidepelos préstimos com que esta dele beneficiou…

para finalizar, um pouco de humor:

© google | poBo do Norte

(clicar na imagem para ampliar)

* título da posta inspirado num programa de humor tuga, de finais dos anos ’80, sob o título eu ‘show‘ Nico, da autoria de Nicolau Breyner.

post scriptum pertinente, às 10h38m de Sexta-feira, 14 de Novembro:

eis o mais recente artigo de opinião de Pedro Marques Lopes, incluso na sua coluna habitual das Sextas-feiras, no pasquim da Travessa da Queimada, BRASÃO ABENÇOADO, sob o título nunca mais, ‘míster‘! (aqui) o qual traz incluso o mais recente vómito sobre a celebérrima questão Tozé, por parte dos «gloriosos» pimpims (não sejas maldoso!  ) desta Vida…

disse!

«esperanduquê»*? assobiar para o lado?

© pasquim do sr. serpa | ricardo galvão

(clicar na imagem para ampliar)

caríssima(o),

deixemos de lado, por breves momentos (i.e., até ao próximo jogo em casa…) a enervante questão dos assobios. cuja génese actual de tão irritante eanti-desportivo hábito poderá radicar nesta pertinente questão levantada pelo RCBC, em comentário no bibó FC Porto, car@go!:

«

É urgente que internamente se reflicta, de forma séria, sobre:

1) alvaláxia: mau passe de Ruben Neves na primeira fase de construção de jogogolo do adversário!

2) Donetsk: mau passe de Óliver na primeira fase de construção de jogo… golo do adversário!

3) Donetsk: erro de Maicon na na primeira fase de construção de jogo… golo do adversário!

4) Estádio do Dragão, ante o SC Braga: mau passe de Brahimi na primeira fase de construção de jogo… golo do adversário!

5) Estádio do Dragão, ante o spórtém, Marcano… autogolo!

6) Estádio do Dragão, ante o spórtém: mau passe de Casemiro na primeira fase de construção de jogo… golo do adversário!

7) Estádio do Dragão, ante o Athletic Bilbao: mau passe de Herrera na primeira fase de construção de jogo… golo do adversário!


»

como confio no trabalho desenvolvido (até à data e hora em que redijo estas linhas) por Julen Lopetegui, tenho a mais firme convicção de que não se irá assobiar para o lado acerca dos factos contidos naquele comentário.

ainda acerca da realidade do quotidiano azul-e-branco, e tendo em linha de conta a demonstração dos resultados (negativos) consolidados da SAD portista para o exercício de 2013/2014, consta que a tal questão dos vencimentos da SAD portista parece que mete aflição (também) a muito boa gente
ok! não vou negar as evidências de que (i) um resultado negativo de 40 milhões de euros é mau e que (ii) tendo em consideração aquele valor e numa época desportiva francamente má e bastante deficitária, despender (quase) 2.7 milhões de euros em remunerações e gratificações não será propriamente o melhor exemplo para se demonstrar à saciedade, mas sobretudo aos accionistas, aos sócios e à massa adepta portista em geral, que o Conselho de Administração da SAD azul-e-branca pretende dar (e ser) o exemplo de uma nova linha de rigor e de redução da despesa…
no entanto e sem (in)tentar pretender assobiar para o lado perante esta realidade factual, proponho-te o exercício de encontrares igual referência à descriminação de igual tipologia de valores em relação à SAD do 5lb… é que (alguns de) nós e a opinião pública em geral, estamos indignados tão-somente porque a SAD portista os divulgou;os outros e como se pode ler aqui, não se sentem à vontade (?) para o fazer porque (e cito) «a SAD não divulga os parâmetros para as remunerações e prémios do exercício fiscal»

no fundo, é só mais um exemplo da propaganda jornalística ao «glorioso» serviço da agremiação de Carnide, no sentido em que a esmagadora maioria da nossa abjecta, muito parcial e demasiado facciosa Comunicação Social nacionale sempre com o beneplácito da estação (cada vez menos) pública de televisão  agora sem o prestimoso contributo de hélder conduto prefere extrapolar e empolar o que alguns divulgam e não se questiona das razões por que os outros não o fazem (quando deveriam)…

(clicar na imagem para ampliar)

já agora, também não assobio para o lado acerca da candidatura única do visconde calimero Duque para futuro Presidente da Liga Portuguesa de Futebol (muito pouco) Profissional.
na minha opinião, trata-se de um nome que foi consensual dentro da esmagadora maioria dos associados daquele órgão que actualmente é incapaz de gerir os destinos do Futebol profissional luso. a única voz dissonante é a de um rufia que chegou há muito pouco tempo ao dirigismo e cujo clube que dirige foi um dos oito (num total de quarenta e dois!!!) que teve a ousadia de votar em mário de figueiredo, no último grande golpe palaciano do séc. XXI no nosso comezinho futebol e a desfaçatez de publicar (mais) um comunicado a insurgir-se contra o seu «desnorte»
enfim…

© google | kosta de alhabaite
(clicar na imagem para ampliar)

a resposta à pergunta da imagem acima surge na tal questão do protesto calimero junto da UEFA e cujos desenvolvimentos, mais do que hilariantes, expõem todo o ridículo de uma causa que só subsiste em mentes que não estão habituadas a participar com regularidade na mais prestigiada prova da UEFA. e que preferem assobiar para o lado quando não reconhecem que dois dos golos sofridos aconteceram em lances de bola parada com graves falhas defensivas…
mas, claro, essa não é a forma como os calimeros encaram mais um desaire uefeiro. nem sequer é e a versão do meu amiguinho rogerinho aze(ve)do sobre a mais recente eliminatória da Champions, cujo desempenho portista – o único que foi capaz de triunfar – foi o mote para a mais recente guerrinha do ‘sinhôre‘ fernando, em jeito de editorial… felizmente que não fui o único a assobiar para o lado perante mais uma enorme quantidade de fel, de azia e de anti-portismo primário destilada publicamente, tal como se pode ler aqui


para finalizar e porque esta prosa já vai muito longa, duas breves notas:



i)

relevo para a pertinente crítica de José Manuel Ribeiro, n’OJOGOdesta Quinta-feira;

ii)

destaque para onojento artigo do huguinho vasconcelos, publicado no pasquim da Travessa da Queimada desta Quinta-feira, em que só apetece descer de nível e singelamente perguntar-lhe e se te fosses f*der?. e também e se fosses para o car@**o?


* esperanduquê – título de uma g’anda malha de Gabriel, O Pensador.



disse!

desses silêncios cúmplices… [‘brasão abençoado’ incluído]

© pasquim do sr. serpa | Ricardo Galvão
(clicar na imagem para ampliar)
» na Quinta-feira, dia 16 de Outubro de 2014, o pasquim editado pelo belenense do sr. serpa public(it)ou o cartoon acima reproduzido, e com o qual concordo.
hoje, Sexta-feira, dia 17 de Outubro, na véspera do Clássico a contar para a Taça de Portugal e depois de algum silêncio comunicacional por parte do zmerding  ao qual certamente não terão sido alheias, nem seguramente terão caído em saco roto, estas pertinentes reclamações , o mesmo pasquim tem a coragem de publicar o seguinte nojo jornalístico:

© pasquim do sr. serpa

(clicar na imagem para ampliar)
» para além da capa que acima se reproduz, o textinho de nuno raposo (aqui) também não deixa de ser extremamente delicioso. então o título «leões a mais para a ‘jaula’ do Dragão»

» não posso deixar de registar que, no mesmo pasquim, se para uns há uma «’jaula’», para outros houve a estreia de uma «caixa de segurança»:

© pasquim do sr. serpa

(clicar na imagem para ampliar)

» na edição impressa de hoje, Sexta-feira, dia 17 de Outubro, o que efectiva e comprovadamente se atesta como válido para (uma boa) leitura é o último artigo de opinião de Pedro Marques Lopes, sob o título basta que o alvo seja o FC Porto (aqui), na sua coluna de opinião BRASÃO ABENÇOADO.

» mesmo parecendo um oásis e/ou um epifenómeno parecido com o cometa Halley, pelos vistos ainda há quem pense pela sua própria cabeça no lixo tóxico do grupo cofina…  e como se comprova:

© lixo tóxico do grupo cofina
(clicar na imagem para ampliar)

disse!