do arquivo do “Tomo I”

 © Google
caríssima(o),

nesta página tens livre acesso a uma considerável e significativa parte do arquivo do “Tomo I – pelo menos da que se conseguiu “salvar”. aliás e através de uma pesquisa no Google®, foi interessante para mim perceber que muitos dos escritos publicados no “Tomo I” foram divulgados noutros endereços – e não me refiro só aos relacionados com o quotidiano azul-e-branco. e que foi graças a essa transmissão cibernáutica que pude recolher os que aqui compartilho contigo, novamente e para memória futura.de facto, nesta página, mais do que se pretender reviver um Passado, a motivação principal é a divulgação incondicional de escritos que considerei susceptíveis de interesse e de uma forma universal, sempre respeitando os códigos, as normas e os direitos dos autores implicados.

refiro-me aos artigos de Álvaro Magalhães (na sua coluna “Visto do Sofá”); de António Simões (na sua coluna “com a bola, ou talvez não”); de Francisco José Viegas (na sua “Coluna do Senador”); de Júlio Magalhães (na sua coluna “Alameda das Antas”); de Miguel Sousa Tavares (na sua coluna “Nortada”); de Paulo Teixeira Pinto (na sua coluna “Pontapé de saída”); de Rui Moreira (na sua coluna “Plenos Poderes”); de Manuel Martins de Sá (na sua coluna “O sole mio”).

tudo gente de boa cepa, com essa particularidade que não está ao alcance de todos e que é a de se ser um indefectível portista dos quatro costados.

no entanto, aquele (entretanto defunto) espaço cibernáutico também se quis afirmar como um espaço plural, aberto à crítica construtiva e ao direito do contraditório, pelo que houve lugar à divulgação dos escritos de alguns senhores com essa «gloriosa» tendência que é a de criticar o quotidiano do FC Porto e de tudo o que se insere no universo azul-e-branco.

para se tentar perceber o que pensam, como o fazem e de que forma o assumem, a leitura e posterior divulgação de crónicas de alguns pasquins® como Domingos Amaral (e a sua coluna “e-mail aberto), Fernando Guerra (e a sua coluna “Vamos conversar”), João Bonzinho (e a sua coluna “Fora de jogo”), José Diogo Quintela (e a sua ex-coluna “A minha fé”), Ricardo Araújo Pereira (e a sua ex-coluna “A chama imensa”), Sílvio Cervan (e a sua “Coluna do Senador(zinho)”), e os editoriais da Bola, foi fundamental, e continuará a sê-lo neste nosso novo espaço.a esmagadora maioria dos colunistas atrás referidos escreve com regularidade semanal no pasquim da Travessa da Queimada – aquele que já se intitulou de «a bíblia do desporto». os motivos principais em divulgar aqueles escritos prendem-se com (1) possibilitar a profusão da prazenteia leitura de alguns dos mais conceituados e respeitados cronistas portistas da nossa praça e (2) evitar dar lucro à sociedade que administra o pasquim em causa (pois é sabido que o seu volume de vendas aumenta exponencialmente às Terças e Sextas-feiras, os dias consagrados às linhas portistas).

não pretendendo ser (ainda mais) exaustivo nesta prosa, informo-te que (a) o arquivo do “Tomo I tem por referência temporal inicial esse ido mês de Novembro de 2010 e estende-se até ao final do mês de Junho de 2011, (b) todos os ficheiros foram convertidos para o formato PDF (por questões de armazenamento) e que (c) para além de escritos sobre o mundo de o esférico rolando sobre a relva, também poderás recordar:

e porque nem só de Futebol vive este homem que vos escreve, que acredita convictamente que o Saber não deverá ocupar um lugar secundário no nosso crescimento (enquanto indivíduos), também poderás (re)ler:

beijinhos e abraços (exaustivos)!

vocifera | comenta | sugere

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s